sábado, 1 de setembro de 2012

Acredito que a arte "puxa" pessoas e "limpa" almas... Como hoje é dia 1 de setembro, dia da bailarina, me lembrei de postar coisas sobre o tema. Vai la:

Esta é Ninette de Valois fundadora da primeira escola Royal Ballet, uma das primeiras do planeta! Foto de 1931

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Viver!




“Viver não dói” (Carlos Drummond de Andrade)

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas
e não se cumpriram.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer,
apenas agradecer por termos conhecido
uma pessoa tão bacana,
que gerou em nós um sentimento intenso
e que nos fez companhia por um tempo razoável,
um tempo feliz.
Sofremos por quê?
Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer
pelas nossas projeções irrealizadas,
por todas as cidades que gostaríamos
de ter conhecido ao lado do nosso amor
e não conhecemos, por todos os filhos que
gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,
por todos os shows e livros e silêncios
que gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados,
pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante
e paga pouco, mas por todas as horas livres
que deixamos de ter para ir ao cinema,
para conversar com um amigo,
para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe
é impaciente conosco,
mas por todos os momentos em que
poderíamos estar confidenciando a ela
nossas mais profundas angústias
se ela estivesse interessada
em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu,
mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos,
mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim
que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e
nunca chegamos a experimentar.
Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo,
mais me convenço de que o
desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-se do sofrimento,
perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional."



Só não concordo com o "sofrimento opicional". Acho que o sofrimento é inevitável qdo se tem dor... Ficaria melhor se ele tivesse dito: "Prolongar essa dor é opcional". Aí sim concordo. Pq se estamos sofrendo tendemos a trabalhar para ir gradativamente diminuindo o que está ruim.
Mas a vida é assim, cheia de surpresas, muitas vezes desagradáveis; cheia de problemas, cheia de sonhos não realizados.... não é fácil viver. Nossa tarefa do dia é tentar deixar o dia feliz porque de  obstáculos e tristezas... não basta muito para achar... E eu admiro as pessoas que tem essa energia quase que inesgotável e que conseguem transmitir aos próximos. O meu parabéns a estas pessoas!
Eu sinto pelas entrelinhas que não vejo. Sinto por aquelas coisas que desejo e que nem ao menos sei se existem. Sinto pelos que não souberam aproveitar comigo de melhores momentos. Aqueles em que eu dei a chance e que talvez nunca terão a mesma experiência de sentir-me. Aos que dei a chance e souberam aproveitar ao menos alguma, espero que tenham desfrutado de tanta alegria, e de tanto prazer em estar ali quanto eu.
E aos que sofrem (todo ser que é da raça humana):
Procure alegrias para poder sobreviver.

"Vamos viver tudo o que há pra viver
vamos nos permitir"
Lulu Santos

Essa é nossa tarefa.

domingo, 30 de outubro de 2011

Aprendendo....

Até agora só temos os feitos. Agora é hora de pensamento.
Andei pensando sobre pessoas. Muito complicado. O ser humano é complicado.  E o que seriam dos psicólogos se não fosse essa tal complicação! rs
A pergunta é: Por que existem coisas na vida que demoramos tanto a entender e apreender?
Talvez seja porque as pessoas mudam constantemente; de idéias, de formas de agir e pensar. E isso confunde e atormenta quem convive.
O grande segredo talvez seja escolher alguém para conviver que realmente esteja disposto a conversar. Sobre tudo. Por que é na conversa que as pessoas se entendem. E não é só, simplesmente conversar. É preciso SABER DIALOGAR. Porque aquela história de ´"só eu sei, só o que eu faço é certo, só eu sou o melhor" e etc.... me poupe!!!! Quem é que aguenta conviver com um ser de idealização suprema????? Não existe. Fora que saber respeitar o outro não é ser sempre uma balança equilibrada.Num dia, um está mais "descabeçado" do que o outro, mais "cabeça dura", masi "difícil de lidar e conversar  e vice e versa...
Difícil, não?
A vida não é fácil. E não há nada mais gostoso do que um amor que quer ser vivido. Compartilhado, sonhado junto e trocado...
Boa semana para vocês!
Grande abraço!
Keli.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Novas!!!

Nossa, admito que abandonei aqui... também a pessoa aqui, dona do blog quer ser professora de ballét, aluna, psicóloga, estudante, dona de casa, boa namorada, boa irmã.... não dá né gente!











Mas hj consegui fazer novas coisinhas... colares lindinhos! Que vão arrazar nas noites por aí! Bjs a todos!!!